O Site Survey é um procedimento altamente recomendável para que um projeto seja elaborado adequadamente e precursor da implantação de uma infraestrutura de rede bem sucedida.

Por que realizar o Site Survey?

Pode ter como objetivos desde a avaliação dos resultados obtidos com as melhorias da infra-estrutura da rede até a identificação e solução de problemas de implantação.

Não existe uma fórmula específica para realizar um Site Survey. A melhor receita é a prática, pois cada caso é um caso e as soluções adotadas em um projeto de infra-estrutura dificilmente serão as ideais para outro. A familiaridade obtida com as peculiaridades levantadas durante esse procedimento se traduz em uma melhor utilização dos recursos, configuração bem sucedida e uma melhor localização física dos dispositivos de wireless. Mas alguns dados colhidos são sempre os mesmos, um estudo prévio da planta baixa identificando as áreas de cobertura, a capacidade de transmissão de dados dependendo dos recursos que nele trafegará, a qualidade do sinal (SNR), equipamentos mais indicados para cada situação, quantidade de pontos de acesso, nível de segurança, verificação do espectro, mobilidade oferecida (roaming), testes práticos, entre outros. 

Documentação

A documentação gerada durante a realização do Site Survey possibilita um planejamento mais preciso durante o desenvolvimento do projeto de infra-estrutura possibilitando ainda uma maior precisão na elaboração da documentação final do projeto conhecida como “As Built”, pois permite que este inclua todos os documentos que registram tudo o que foi efetivamente realizado, utilizando as informações técnicas levantadas inicialmente, além de uma listagem que inclui todo o hardware instalado e localização dos dispositivos de rede e demais informações que permitam a qualquer profissional da área uma visão completa da infra-estrutura instalada para posterior manutenção.

surveysite

Pontos de discussão 

Outros pontos de discussão são de quanto em quanto tempo esse trabalho precisará ser feito ou refeito. Na fase de implantação esse trabalho é de extrema importância, pois conseguiremos identificar a quantidade exata para que haja a quantidade exata de pontos de acesso. Em operações de armazém onde o volume de ocupação é variável, esse trabalho é indicado para cada mudança de layout ou quando há uma mudança de aplicação ou quando há um overload do volume de ocupação.

Há também um mito que quanto maior a quantidade de pontos de acesso melhor e que o Site Survey não é necessário ou só um estudo da planta baixa é o suficiente. A definição de quantidade de pontos de acesso é um trabalho muito importante que o técnico tem que tomar muito cuidado, pois uma radiação transmitida por uma antena, inevitavelmente influencia as tantas outras que estão próximas e que são geradoras de interferência para si e para todas as outras antenas. Um clássico problema que identificamos esse cenário é quando um operador reclama de estar debaixo de uma antena e não tem sinal e isso é muito comum! A localização, a escolha de canais de frequência, o nível de potencia de transmissão, a escolha dos tipos de antenas e conhecimentos das possíveis interferências é o que irá transformar o projeto de infra-estrutura sem fio um sucesso ou uma grande dor de cabeça! 

Validando a infra-estrutura

O próximo passo então é a validação da infra-estrutura quando já tiver sido instalada fisicamente! Basicamente há dois tipos de trabalho, a validação e a certificação da rede sem fio. Neste primeiro, um técnico valida a cobertura verificando se existem as tão famosas “áreas de sombra” com um notebook ou em armazéns, com um coletor de dados. A Certificação de rede sem fio é um trabalho mais minucioso onde uma ferramenta especifica auxilia no estudo de cobertura onde é possível ver uma representação gráfica por mapa de calor da cobertura do sinal, canal, interferência, qualidade do sinal e se a cobertura esperada no Site Survey está de acordo com o que foi estipulada.

Claro que para que isso tudo esteja de acordo, não podemos esquecer que a infra-estrutura sem fio também tem a sua parte cabeada, onde os pontos de acesso e controladora são interligados a rede! A infraestrutura cabeada tem uma parcela de importância muito significativa, pois não adianta termos pontos de acesso capazes de trafegar muitos dados se está ligado em um hub a 200 metros de distancia em um local que está diferente da posição estipulada pelo Site Survey e mal “crimpado”. O acompanhamento de instalação física também é um trabalho onde o técnico orienta a equipe do cabeamento e certifica que está de acordo com o Site Survey

Acesse no site e conheça todas as soluções que a Quebeck pode oferecer para sua empresa. Curta também nossa página no facebook. Para curtir, clique aqui.

Quebeck-1-SITE

  

About José Tibães

José é Engenheiro Elétrico formado pela FEI. Atualmente é responsável pelo departamento técnico da Quebeck