A melhora da produtividade de uma empresa é um dos objetivos constantes dos profissionais envolvidos em sua administração. Contudo, não raras vezes a melhora da produtividade depende não de uma maior eficiência global da atividade da empresa, e sim da identificação de problemas em seu processo produtivo: os gargalos de produção.

Neste artigo, definiremos o que são gargalos de produção, suas causas e consequências, e as formas de solucionar este entrave à produtividade.

GARGALOS DE PRODUÇÃO: UM DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DAS EMPRESA

O principal desafio de qualquer empresa consiste em aumentar o seu volume de negócios incorrendo em custos cada vez menores.

Nesta definição de custo, estão inclusos tanto o valor dos insumos e infra-estrutura utilizada quanto o número (e portanto salário) de trabalhadores empregados e o tempo utilizado. Já na definição de negócio, inclui-se as diversas etapas que o compõem, desde a compra de insumos até o despacho do produto final acabado, passando pelo recebimento dos insumos, as várias etapas do processo produtivo e a venda do produto acabado.

Ao analisar-se o processo produtivo de uma empresa, observa-se que a maioria das suas etapas se encadeiam uma atrás da outra, de forma que a etapa seguinte depende da conclusão da anterior. Tais etapas quase sempre levam um tempo diferente para serem concluídas. Geralmente, a diferença entre a maioria delas não é grande, porém não é incomum existir uma etapa em particular que leva muito mais tempo do que todas as outras para ser concluída. Isto leva ao problema do gargalo de produção.

“Uma etapa do processo produtivo mais lenta que as outras gera um gargalo de produção”

Uma empresa possui um gargalo de produção quando a maioria das suas etapas possui uma certa velocidade de produção, mas uma única etapa possui uma velocidade muito menor do que as outras, e acaba atrasando todas as etapas seguintes. Consequentemente, a velocidade final de produção da empresa também é prejudicada, pois consiste em uma soma dos processos interdependentes.

Por exemplo: imaginemos uma indústria cujo setor de manufatura tenha capacidade para produzir mil unidades por hora de um determinado produto. Se o setor de embalagem dessa mesma indústria for capaz de embalar apenas setecentas unidades por hora, teremos aí um gargalo, uma vez que a linha de produção não poderá trabalhar com sua capacidade total, pois o setor seguinte não é capaz de embalar todas as peças. Ou então, caso a produção das mil unidades seja mantida, será necessário estocar produtos não embalados, o que significará custos para a empresa.

“Um gargalo cria a necessidade de estoques maiores nos setores anteriores, o que aumenta os custos da empresa”

A localização do gargalo pode estar em qualquer ponto da cadeia produtiva, seja na entrada da cadeia (por exemplo, no tempo de recebimento de novos materiais do fornecedor), no meio da cadeia (o tempo de fabricação de um determinada peça de um aparelho) ou no final (a velocidade de venda dos produtos fabricados). Mas seja qual for a sua localização, o gargalo de produção afetará toda a cadeia produtiva, da mesma forma que uma diminuição da velocidade dos carros em um trecho de uma rodovia com alto tráfico acabará diminuindo a velocidade de todos os carros. Isto é o que torna os gargalos de produção tão prejudiciais a uma empresa.

A causa do gargalo está no tempo adicional requerido por uma etapa particular do processo produtivo. Porém, as consequências afetam muito mais do que o tempo total: geram custos desnecessários e podem atrasar a receita da empresa, levando a uma forma de imobilização de capital.

“Gargalos de produção geram custos desnecessários e atrasam a receita da empresa.”

A principal forma de desperdício de recursos (que se traduz em aumento de custos) está na ociosidade dos setores atrasados pelo gargalo. Setores seguintes ao ponto de gargalo experimentam ociosidade de produção em algum momento, isto é, ficam sem produzir na sua velocidade máxima porque dependem  da saída do setor anterior. Isto significa capital subutilizado no setor ocioso e, consequentemente, aumento da parcela dos custos fixos diluída em cada produto.

O maior nível de ociosidade ocorre quando o gargalo se localiza próximo à entrada do processo, no início da produção, pois todas as fases seguintes do sistema acabam trabalhando abaixo da sua velocidade máxima de produção. Por outro lado, quanto mais próximo do estágio final do processo o gargalo estiver, mais prejudicial ele será para a geração de receita. Afinal, conforme se avança dentro do sistema produtivo, mais se aumenta a soma dos custos variáveis (aqueles que só existem com a produção), mas sem a venda do produto na mesma velocidade de produção, a receita também não é gerada na mesma velocidade.

A situação então se torna perder ou perder: ou a velocidade de toda a cadeia é diminuída, levando a desperdício de recursos humanos, físicos, tecnológicos, etc., ou a velocidade é mantida e torna-se necessário manter um estoque dos insumos antes do gargalo, que tenderá a crescer e irá requerer mais custos de alocação de espaço maior e administração eficiente de um estoque grande.

1

AUMENTAR PRODUTIVIDADE SIGNIFICA IDENTIFICAR OS GARGALOS DA EMPRESA

Quando se pensa no desafio de aumentar a produtividade da empresa, geralmente se pensa em aumentar a produtividade de cada etapa de toda a cadeia produtiva.

Contudo, se houver um gargalo no processo produtivo, isto pode incorrer em prejuízo ao invés de lucro, pois os custos desnecessários das etapas que antecedem o gargalo aumentarão. Como já mencionado, qualquer aumento de produtividade que ocorra em etapas fora do gargalo sem que também ocorra no gargalo de produção, levará à ociosidade das mesmas.

Por isso, a primeira tarefa no esforço de aumentar a produtividade de uma empresa está em identificar se existem gargalos relevantes no processo produtivo, e então trabalhar na produtividade do mesmo.

Investir em gargalos representa um ganho (lucro) que pode atingir um valor monetário consideravelmente elevado: uma hora ganha num estrangulamento representa uma hora extra ganha para todo o sistema produtivo.

COMO SOLUCIONAR O PROBLEMA DO GARGALO DE PRODUÇÃO

Existem diversas causas possíveis para um gargalo, que podem ser agrupadas nos seguintes fatores:

  • Fatores operacionais: máquinas avariadas, tempo de mudança de ferramentas, etc.
  • Fatores humanos: mão-de-obra pouco especializada, motivação, etc.
  • Fatores externos: confiabilidade dos fornecedores, ações sindicais, regulamentações governamentais, etc.
  • Instalações da empresa: localização inconveniente para transporte, layout não-eficiente, etc.
  • Processo: capacidades quantitativas e qualitativas do processo, velocidade entre dois postos consecutivos.

Pode-se observar que, dependendo da causa do gargalo, a solução envolverá ou a melhora de aspectos produtivos, ou da infra-estrutura utilizada, ou do gerenciamento do processo.

A dificuldade de solucionar tais causas varia bastante devido a diversos fatores, desde a impossibilidade por se relacionar a fatores externos, até a necessidade de um grande investimento para obter uma quantidade significativa de equipamento novo ou mais eficiente, ou para obter uma instalação maior ou mais convenientemente localizada para a empresa.

Contudo, muitas vezes o problema está no Processo, e requer apenas um gerenciamento mais racionalizado e/ou a implantação de um sistema de controle mais eficiente do processo, os quais possuem um custo muito menor comparado ao custo de uma nova instalação ou de equipamentos mais modernos de grande investimento, apresentando um custo-benefício significativo diante do problema do gargalo.

Além disso, investimento em um melhor controle do processo produz um grande retorno, pois gera não apenas uma solução permanente para a empresa quanto cria uma cultura de gerenciamento e controle que será transmitida aos profissionais futuros da empresa, os quais escalonarão a solução para novos volumes de produção quando a empresa crescer.

Uma das formas de se obter mais produtividade em um gargalo e portanto em todo o processo produtivo é implantar sistema de automação industrial. Entre seus benefícios, está a solução de uma das principais causas de gargalo: a velocidade entre postos do processo produtivo. Seja utilizando uma melhor forma de comunicação e articulação entre os setores (utilizando por exemplo, um sistema informático de gerenciamento interno), seja automatizando partes ou o todo do transporte de mercadorias dentro da empresa (através de ferramentas eletrônicas para identificação e/ou transporte de mercadorias e informações a seu respeito), seja automatizando ordens e tarefas na empresa (como o disparo de novas ordens de compra conforme o estado do estoque, ou a notificação de novas entregas para os motoristas do despacho via sistema informático e dispositivos móveis de comunicação).

Como exemplo, o seguinte artigo explica como a automação pode melhorar a produtividade de um setor inteiro, que caso seja um gargalo, influencia todo o processo produtivo: o estoque.  O QUE É WMS (WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM).

Implantar um sistema automático de gerência de um processo produtivo, seja de fabricação ou de fornecimento de serviços, pode ser tão simples quanto instalar um software de gerência em uma pequena empresa quanto implantar um sistema complexo completo com equipamentos robóticos de transporte e armazenamento. Por isso, muitas empresas contratam consultorias de automação para identificar quais as suas necessidades específicas. Desta forma, garante-se uma solução dimensionada corretamente para a empresa, que transforme o custo da solução em um benefício global que afeta todo o processo produtivo através da melhora de produtividade do gargalo de produção.

3

CONCLUSÃO

Neste artigo, descrevemos e analisamos os gargalos de produção, uma das principais causas de improdutividade e desperdício de recursos em uma empresa.

Apresentamos sua definição, suas consequências gerenciais e econômicas, suas causas, e os campos de ação para sua solução. Salientamos a melhora do controle do processo produtivo como uma das soluções de melhor custo-benefício, e a alternativa de um projeto de automação como uma maneira de melhorar este controle.

Caso você queira um atendimento em consultoria para analisar o processo produtivo da sua empresa e identificar a necessidade de uma solução de automação, fale com um de nossos especialistas!

Até a próxima!

Quebeck-1-SITE

About Quebeck

A Quebeck é uma consolidada empresa de soluções em automação de processos e controle de dados, atuante desde 1997 em todo território nacional. Traduzimos tecnologia em negócios rentáveis através da consultoria em automação de processos e controle de dados. ;)